Afinal de contas, o que são os Orgânicos




 Olá!!!

Vamos começar do início definindo o que são produtos orgânicos do ponto de vista alimentar, pois foi assim que tudo começou.

Produto orgânico é todo aquele produzido sem o uso de adubos químicos, defensivos ou agrotóxicos. Ele não contém as substâncias químicas  como os  tradicionais que absorvem dos defensivos agrícolas dnas lavouras, ou mesmo na produção animal onde podem ser utilizados antibióticos.

Quando falamos de proteína animal orgânica nos referimos à criação de gado, suínos, galináceos, e etc. sem a utilização de hormônios e antibióticos .

E o que faz de um cosmético um produto orgânico? Para estarem nessa classificação,  devem seguir normas super-rígidas.  


Para os insumos, são proibidos agrotóxicos no plantio, processos químicos que representem risco à saúde, conservantes convencionais e testes em animais. 

A coisa muda de figura na classificação produto com ingredientes orgânicos: aí, a formulação deve ter matérias-primas certificadas, que obedeçam critérios específicos de produção, extração e processamento.

Como identificar estes cosméticos? No seu rótulo tem que haver selos de certificação de órgãos como o brasileiro IBD e o europeu Ecocert, ou inglesa Vegan Society, que certificam  idoneidade do mesmo.
 
          
De modo geral, "natural" sinaliza que os ingredientes não foram significativamente modificados em sua forma original na natureza. 

O termo "orgânico" é regulamentado, e somente pode ser utilizado por empresas que receberam aval de uma organização certificadora reconhecida.  Para ser “orgânico”, além de ser natural, o produto e a sua produção não pode prejudicar a vida animal e o meio ambiente.

Regras do Ibd para cosméticos:

  • Orgânico: com pelo menos 95% de orgânicos: Feito com Ingredientes ou Materias Primas Orgânicas.

  • Natural: De 5% até 70% de orgânicos.

No Brasil não há uma regulamentação oficial da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o produto.

Eles não possuem matéria-prima sintética ou produtos geneticamente modificados e testados em animais. Também são livres de agrotóxicos. Segundo os fabricantes, agridem menos a natureza ao longo da cadeia produtiva.

A produção dos orgânicos em escala industrial é praticamente impossível por causa do alto custo. Por isso, as empresas criam caminhos mais fáceis para fazer produtos que carreguem o conceito de “natural ou orgânico”, mas com fabricação viável. São os chamados “bio”, fruto de acordos entre grandes laboratórios europeus interessados no apelo comercial dos orgânicos, mas incapazes de produzi-los em larga escala. 

Cada empresa costuma atender a apenas parte das exigências de certificação: ou usam algum ingrediente com certificação de orgânico ou natural, ou não testam em animais, ou não usam produtos derivados de petróleo ou, ainda, alguns desses itens somados.

  
Vantagens e desvantagens dos orgânicos

Um hidratante facial ou corporal orgânico tende a ter uma qualidade superior à de um tradicional. Em vez de conter óleo mineral, que não penetra na pele, possui óleos essenciais, muito mais eficientes.

Eles estimulam a cicatrização e a produção de colágeno e elastina, além de hidratar profundamente. Os produtos orgânicos capilares podem causar frustração. Sem o silicone, os condicionadores não deixam os cabelos tão bonitos como os produtos tradicionais, não dão brilho nem permitem o penteado que o consumidor espera a não ser que contenham óleo de Argan em quantidade significativa. Os xampus não fazem espuma e não tiram toda a sujeira dos fios.

Um sintético de qualidade tem princípios ativos fortes, mas também contém cerca de 70% de água e 15% de gordura, o que impede a absorção total da substância ativa pelo corpo. Nos naturais, há uma concentração maior desses princípios e o resultado na pele ou no cabelo, às vezes, é visivelmente melhor.


Suavidade e equilíbrio

Além de não causar danos ao meio-ambiente, os cosméticos orgânicos são mais suaves e podem trazer muitos benefícios para quem tem a pele sensível ou é alérgico, já que não usam corantes e conservantes artificiais ou outros ingredientes sintéticos que possam agredir o corpo.

Mais do que suavidade no toque, esses produtos contam, portanto, com outro trunfo: o cheiro. Aromas agradáveis geram bem-estar e equilíbrio, porque atuam nos sistemas nervoso e respiratório. É o que chamamos de aromaterapia. A lavanda, por exemplo, alivia o stress e melhora muito a capacidade respiratória. 



Assista ao video do farmacêutico Gustavo Zaqui sobre Cosméticos Orgânicos:

video



Espero que esta matéria tenha ajudado a esclarecer suas dúvidas.

Tem algum comentário a fazer? Gostou desta matéria, escreva pra gente contando o que você achou!!!!!

Deixe seu comentário com sugestão de matérias que você gostaria de ler aqui.
 
Até a próxima

Equipe Técnica Sabão e Glicerina